Artigos sobre Psicologia e Assuntos Gerais

Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento de Transtornos Alimentares

Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento de Transtornos Alimentares 4 Comentários

A terapia cognitivo-comportamental (TCC) tem sido amplamente utilizada no tratamento de transtornos alimentares. Ensaios clínicos apontam a eficácia deste tipo de terapia na remissão ou diminuição da freqüência de episódios de compulsão alimentar, bem como dos comportamentos purgativos e restritivos. Proporcionando também melhora do humor, do funcionamento social e diminuição da preocupação com peso e formato corporal.

Extensamente utilizadas no tratamento dos transtornos alimentares (TA), as técnicas cognitivas e comportamentais têm sido avaliadas e reconhecidas como estratégias eficazes na melhora dos quadros clínicos.

Os TA são multideterminados e resultam da interação entre fatores biológicos, culturais e experiências pessoais. A TCC visa identificar e modificar as características cognitivas, emocionais e comportamentais que favorecem o desenvolvimento e manutenção desses transtornos.

De forma geral a TCC objetiva proporcionar aos indivíduos com TA, melhora no quadro clínico através do aumento da auto-estima, autocontrole, autoconhecimento, de modificações dos hábitos alimentares, da redução da ansiedade associada à aparência e da modificação do sistema de crenças, além do desenvolvimento de estratégias para adesão a exercício físico e a redução gradual do peso.

Através da TCC espera-se alcançar resultados específicos para cada transtorno:

Anorexia nervosa: Diminuição da restrição alimentar e da freqüência de atividade física, facilitando o aumento do peso; a diminuição do distúrbio da imagem corporal; a modificação do sistema disfuncional de crenças associadas à aparência, peso e alimentação e o aumento da auto-estima.

Bulimia nervosa: Normalização do padrão alimentar e o desenvolvimento de estratégias para controle de episódios de compulsão alimentar (ECA) e dos comportamentos compensatórios. A TCC aborda também a auto-estima, a modificação da relação com a imagem corporal e a modificação do sistema de crenças disfuncionais.

Transtorno da compulsão alimentar periódica: Desenvolvimento de estratégias para controle de ECA, a modificação de hábitos alimentares, o desenvolvimento de estratégias para adesão a exercício físico e a redução gradual do peso, quando há obesidade associada. Abordagem da auto-estima, redução da ansiedade associada à aparência e modificação do sistema de crenças disfuncionais.

O tratamento dos TA é realizado em equipe multidisciplinar, sendo necessária a associação de psicólogos a outros profissionais, tais como: nutricionistas, médicos clínicos e psiquiatras. O envolvimento da família no tratamento pode ajudar a criar uma estrutura de colaboração, facilitando mudanças.

A TCC considera a relação terapêutica fundamental para a obtenção da melhora dos transtornos alimentares. O terapeuta mantém uma atitude empática em relação às dificuldades e necessidades do paciente e apresenta a terapia como trabalho em equipe, no qual ambos terão uma participação ativa na detecção de causas das dificuldades e na seleção das estratégias utilizadas no tratamento.

4 Comentários

  1. Ana Cristina disse:
    16/08/2010 às 21:11

    Tenho dificuldades para controlar a impulsividade por comer, já tentei fazer varias dietas mas nunca obtive um bom resultado. Que bom saber que posso recorrer a um psicologo para aprender a me controlar. Já procurei varios profissionais mas não obtive resultados por causa da minha ansiedade quando vi já engoli tudo o tinha na minha frente.

  2. Kelly disse:
    20/08/2010 às 12:26

    Vc é psicologa e entende bem disso, que a maioria dos casos de obesidade é por motivo emocional, foi o meu caso. Para reverter isso só com muita psicologia, eu usei a minha s ajuda de um profissional, deu certo, Graças a Deus, porém acho que as pessoas obesas necessitam juntamente de uma Reeducação alimentar e exercícios de ajuda de um psicologo ou terapeuta, ajuda no emocional.
    Bjs e Boa Semana!!!

  3. maria eva furtado disse:
    28/11/2010 às 22:56

    me foi indicado o tratamento cognitivo comportamental só que não consequi pelo sus psicologos que fizessem tal tratamento ,preciso de ajuda sou muito ansiosa e quando dou conta ja comi sem ter fome por mera compulção que não consigo controlar,sou obesa,hipertansa,meu colesterol e trigliceres são muito altos e para complicar tenho 52 anos e estou entrando na menopausa que esta me deixando mais ansiosa e o peso cada vez mais (105 kg)

    1. Psicóloga Darla Lopes disse:
      03/12/2010 às 17:22

      Maria Eva, Realmente a Terapia Cognitivo Comportamental sempre é indicada para vários transtornos entre eles os alimentares, visto que é uma terapia focada no aqui e agora, durante a terapia é tratado o problema em si, onde o paciente aprende a mudar seus comportamentos e suas crenças disfuncionais, alem de ser uma terapia mais rápida e com eficacia comprovada.